Saiba mais sobre a técnica que ajuda a diminuir as dores dos tenistas e evitar que novos problemas surjam

 

Durante muito tempo, um tenista de alto rendimento sofreu com constantes dores no ombro direito que até o obrigou a abandonar algumas partidas importantes. Foram anos passando com médicos especialistas no ombro, mas sem um tratamento que surtisse efeito. Este é um caso real e comum em todo o meio esportivo. Ao longo de suas carreiras, muitos atletas acabam sofrendo lesões e, muitas vezes, fazem tratamentos paliativos, que diminuem as dores momentaneamente, mas nem sempre cessam o problema.

Uma forma de identificar a raíz das lesões é por meio da osteopatia, uma terapia alternativa que surgiu em 1874 com o médico americano Andrew Taylor Still, que estudou a anatomia do corpo humano e buscou métodos não-invasivos para curar algumas doenças. Por trás dela, há a ideia de que o corpo está interligado e que um problema em alguma parte pode afetá-lo como um todo. Dessa forma, é preciso investigar para encontrar o ponto central do problema e, a partir de então, solucioná-lo. No caso do tenista citado anteriormente, uma avaliação com um especialista em osteopatia identificou que, na verdade, a dor no ombro era consequência de um desvio lombar.

Vinícius Dei Santi - Fisioterapeuta

Vinícius Dei Santi – Fisioterapeuta do Kirmayr Prep School

Vinícius Dei Santi, fisioterapeuta do Kirmayr Prep School, explica que a técnica evita que as dores voltem novamente, justamente por encontrar a dor primária.

“Há uma investigação profunda e que pode ser feita não apenas com quem sente dor, mas também de forma preventiva no caso das pessoas que não têm queixas”, comenta Vinicius.

Cada esporte possui as suas especificidades, as quais exigem do atleta um maior esforço de cada parte do corpo.

“No tênis, por exemplo, não é porque o tenista usa mais o braço esquerdo que ele deve deixar de dar atenção para o direito. É preciso exercitar os dois de maneira igual. O ponto central de tudo é a busca pelo equilíbrio, do qual a osteopatia também vai ao encontro”, explica Vinícius Dei Santi.

Na osteopatia não há remédios. Com suas mãos, o especialista consegue identificar possíveis desvios nas articulações e, assim, colocá-los no lugar. Além disso, não há restrição quanto a idade: todos podem ser beneficiados pela terapia que garante uma melhor qualidade de vida, uma vez que ela elimina alguns desconfortos. Para os tenistas e atletas, é uma terapia incrível, uma vez que ela pode acabar com as dores crônicas que podem influenciar negativamente os seus desempenhos.

 
E-BOOKS GRATUITOS 
Leia e compartilhe com seus amigos

Seu filho em uma universidade americana e com bolsa de estudos? CLIQUE AQUI

Você quer ser um tenista profissionalCLIQUE AQUI

Você é um bom aluno e quer fazer uma universidade americana? CLIQUE AQUI

Produzido por

Sellketing – Agência de Marketing Digital