O tênis é um esporte que quando praticado em um nível competitivo, não necessariamente profissional, mas com alguns anos de dedicação e convivência em seu ambiente, possui a característica de desenvolver e fornecer ganhos pessoais, que são válidos para toda uma vida.

Culturamente, o tênis é uma modalidade onde os valores morais e éticos são fundamentais para que aconteça um jogo, como a honestidade que os jogadores precisam ter uns com os outros, por exemplo.

Esses aspectos que são característicos ‘dentro de quadra’, também se transferem para o lado de fora, tornando o ambiente de fácil sociabilidade e muito agradável, podendo unir não só atletas, mas as famílias em si.

Assim como outros esportes, sua prática melhora o condicionamento físico e a capacidade cardiorrespiratória, mas possui benefícios que vão além da saúde, tanto nas crianças, nos adolescentes quanto nos adultos.

O tênis trabalha constantemente as habilidades emocionais, exigindo concentração máxima, táticas e estratégias para rápidas tomadas de decisão, autocontrole, superação e confiança, que evidenciados, auxiliam nos desafios em todas as esferas e situações da vida

É um esporte que exige muito de capacidade mental e do autocontrole de cada atleta.

Carlos Alberto Kirmayr, um dos maiores nomes da história do tênis, atualmente empresário e técnico de tênis, afirma em sua palestra sobre Tomada de Decisão que: “O tenista profissional toma 3 decisões  por rebatida. Cada ponto tem aproximadamente 8 rebatidas e cada game tem 6 pontos em média. Ou seja,  em uma partida de 30 games são mais de 2.500 mil decisões por jogo! 

Um jogador que participa de um Grand Slam, toma aproximadamente mais de 10mil decisões em uma semana e para isso é preciso estar muito bem treinado e com certeza é um treino que ele saberá aplicar em sua vida fora das quadras”, relata.

O tênis ensina coisas pra vida que não se aprende em sala de aula.

Para progredir é necessário aprender a ganhar e saber absorver uma derrota, não a colocando como uma aceitação de fracasso, mas sim uma motivação para melhorar com os erros e isso trás um amadurecimento pessoal muito grande, adquirindo e desenvolvendo características fundamentais como autoestima, confiança e autocontrole, que nada mais é do buscar a racionalidade dentro de uma situação em que você está emocionalmente envolvido. “Em um campo esportivo você consegue dar o seu máximo, tem que sair de ocasiões adversas e superá-las. O tênis tem esta característica e por isso o vejo não apenas como um esporte, mas como uma ferramenta para o desenvolvimento pessoal”, conclui Kirmayr.

 

Seu filho em uma universidade americana e com bolsa de estudos? CLIQUE AQUI

Você quer ser um tenista profissional? CLIQUE AQUI

Você é um bom aluno e quer fazer uma universidade americana? CLIQUE AQUI

 

Produzido por

Sellketing – Agência de Inbound