No mundo do tênis é comum que jovens atletas passem por um momento de decisivo e determinante para seu futuro, quando chegam aos 16, 17 e 18 anos de idade. A dúvida fica entre tentar seguir a carreira profissional no esporte, ou se dedicar aos estudos para ter uma formação acadêmica e mesmo assim ainda achar tempo para os treinamentos e torneios de alto nível. É nessa fase que uma possibilidade de ‘unir’ as duas coisas costuma aparecer a esses adolescentes, que é o tênis universitário americano.

Antigamente essa possibilidade era considerada como uma alternativa aos jovens jogadores que não conseguiam seguir no tênis profissional no Brasil, devido ao alto investimento que a modalidade exige. Hoje em dia o cenário é outro e muitos adolescentes enxergam o tênis universitário americano como uma ótima oportunidade, para crescer dentro e fora das quadras.

O nível competitivo que uma liga universitária americana possui dá a chance de o tenista amadurecer, evoluir e desenvolver muito o seu jogo, até como um forma de preparação para o tênis profissional. Além é claro, da experiência de vida que será adquirida, os ganhos em conhecimento, relacionamentos e uma formação profissional fora do tênis.

Existem diversos casos de jogadores profissionais que passaram pela liga universitária nos EUA. Confira alguns deles.

No passado…

 James Blake

Profissionalizou-se em 1999, após cursar Harvard por dois anos, onde foi o número 1 na NCAA, principal liga universitária americana. Em sua carreira, alcançou a 4ª colocação do ranking mundial em simples, conquistou 10 títulos da ATP. Em duplas venceu 1 Grand Slam e mais 5 torneios da ATP. Blake também representou os Estados Unidos em edições da Copa Davis.

John McEnroe

Desde a época de juvenil era evidente que McEnroe teria uma carreira, mas mesmo assim ele optou por cursar a Stanford University em Palo Alto, na Califórnia, que lhe concedeu uma bolsa de estudos. Após um ano estudando e competindo pela universidade, ele decidiu se profissionalizar e trilhar de vez sua carreira de sucesso.

John McEnroe é considerado um dos melhores tenistas da história, com 7 títulos de Grand Slams em simples e outros 10 em duplas, além de ter sido o número 1 do mundo de 1981 a 1984.

Na atualidade…

Mike e Bob Bryan

Os irmãos gêmeos Mike e Bob Bryan são a dupla mais vitoriosa da história do tênis. Eles detém atualmente 111 títulos de duplas, incluindo 16 Grand Slams, 4 ATP Finals e 35 Masters 1000, além de a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e Copa Davis em 2007.

No ano de 1998 eles cursaram a Stanford University, na Califórnia, onde Bob conquistou naquele ano a tríplice coroa da NCAA, que consiste no título de simples, duplas e por time. Em diversas entrevistas eles ressaltam a importância da passagem pela liga universitária. “Se não tivéssemos ido a Stanford, não estaríamos onde estamos hoje. Os técnicos Dick Gould e John Whitlinger foram ótimos técnicos e líderes, eles realmente ajudaram o nosso jogo, e claro, nossas duplas”, afirmam.

Josh Isner

Atualmente ocupa a melhor posição no ranking da ATP, 17º, de alguém que é fruto do tênis universitário americano, Em 2012 chegou ao top 10 do mundo, onde a época derrotou nomes como Novak Djokovic e Roger Federer.

Josh Isner foi aluno e atleta da University of Georgia, onde se formou em Comunicação, em 2007. Em entrevista coletiva, após alcançar pela primeira vez uma final Masters 1000 de Indian Wells, em 2012, ele destacou sua experiência pela universidade. “Foi fundamental para mim, melhorei o meu jogo e o meu físico. Foi a melhor decisão que eu poderia ter tomado, a de ir para a Geórgia”.

Isner ainda foi enfático, afirmando que os jogadores mais jovens, muitas vezes sem espaço entre os Tops do mundo, devem investir no tênis universitário antes da longa caminhada no circuito profissional. “Observem como o circuito está baseado no aspecto físico, pois não tem ninguém de 18, 19 anos entre os tops. Eu recomendo que os jogadores fiquem, no mínimo, um ano, no tênis universitário”, concluiu.

Steve Johnson

Atual número 22 no ranking da ATP é um tenista que está em ascensão no circuito profissional. Com ótima passagem pelo tênis universitário americano, onde conquistou dois títulos de simples da NCAA, pela USC (University of Southern California), apenas desde 2012 que ele disputa uma temporada inteira com PRO.

Em 2016, Johnson ganhou seu primeiro título da ATP em Nottingham, na Inglaterra e chegou as oitavas-de-final do Grand Slam de Wimbledon, onde foi derrotado pelo atual número 3 do mundo, Roger Federer.

Abaixo uma lista de mais alguns profissionais que tiveram passagem pela liga universitária americana.

  • Ricardo Acioly – University of South Carolina
  • Michael Russell – University of Miami
  • Kevin Anderson – University of Illinois
  • Arthur Ashe – UCLA
  • Jimmy Connors – UCLA121
  • Jeff Tarango – Stanford
  • Billie Jean King – California State University
  • Althea Gibson – Florida Agricultural & Mechanical University
  • Todd Martin – Northwestern University
  • Lisa Raymond – University of Florida
  • Peter Luczak – Fresno State
  • Benjamin Becker – Baylor University
  • Laura Granville – Stanford University
  • Somdev Devvarman – University of Virginia

 

Seu filho em uma universidade americana e com bolsa de estudos? CLIQUE AQUI

Você quer ser um tenista profissional? CLIQUE AQUI

Você é um bom aluno e quer fazer uma universidade americana? CLIQUE AQUI

 

Produzido por

Sellketing – Agência de Inbound